2 de fevereiro de 2011


Mude.
Mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade. Sente-se em outra cadeira, no outro lado da mesa. Mais tarde, mude de mesa. Quando sair, procure andar pelo outro lado da rua. Depois, mude de caminho, ande por outras ruas, calmamente, observando com atenção os lugares por onde você
passa. Tome outros ônibus. Mude por uns tempos o estilo das roupas. Dê os teus sapatos velhos. Procure andar descalço alguns dias (..) Experimente coisas novas. Troque novamente. Mude, de novo. Experimente outra vez. Você certamente conhecerá coisas melhores e coisas piores do que as já conhecidas. Mas não é isso o que importa. O mais importante é a mudança, o movimento, o dinamismo, a energia. Só o que está morto não muda

Um comentário:

  1. Que bom que você gostou do meu poema Mude!

    Porém, ao contrário do que você diz, não é de Clarice Lispector.

    Assim como você, muita gente supõe erradamente que esse poema é de Clarice.

    Mas não é.

    No meu blog publico todas as "provas" de que sou o autor:
    1. Registro do poema Mude na Biblioteca Nacional em agosto de 2003.
    2. Livro Mude, editado pela Pandabooks, com prefácio de Antonio Abujamra.
    3. CD Filtro Solar, Pedro Bial, onde na faixa 4 o Mude foi publicado (contrato que fiz com a Sony Music)
    4. Veja o vídeo Mude, completo, que foi comercial da Fiat:
    http://www.youtube.com/watch?v=NTZ7AGvT44Y

    Enfim, o que o escritor mais gosta é disso mesmo: ver sua obra reconhecida -- ainda que com autoria "transferida" para Clarice Lispector...

    Espero que, mesmo agora sabendo que não é de Clarice, você mantenha o texto em seu blog. E,
    se puder, corrija a autoria.

    Mude,
    Mas comece devagar,
    Porque a direção é mais importante que a velocidade.

    Veja o poema na íntegra em www.Mude.blogspot.com

    Abraços!

    ResponderExcluir